100_2045

por Janaina Pereira, do Rio de Janeiro

Debaixo de uma forte chuva, aconteceu na noite desta terça-feira, 28, a Premiere Latina de Se Beber, não Case! Parte 3, e a cidade escolhida para acolher o elenco da franquia foi o Rio de Janeiro. Por cerca de uma hora, os atores Bradley Cooper, Ed Helms, Zach Galifianakis, Justin Bartha, Jen Keong, Heather Graham e o diretor Todd Phillips circularam pelo tapete vermelho do tradicional Cine Odeon, na Cinelândia, centro do Rio.

brad e todd

Cooper, galã mais cobiçado do momento, foi esperado por uma centena de fãs que não arredaram o pé da porta do Odeon enquanto não conseguiram uma foto ou autógrafo do ator. Ainda que rapidamente, o ele satisfez a vontade de algumas fãs, mas não deixou de fotografar a si mesmo, especialmente em companhia do diretor Todd Phillips (foto).

Elegante em um terno claro, mas exibindo uma questionável escova no cabelo, Bradley Cooper, que faz o personagem Phil na franquia, passou rapidamente pelos fotógrafos e emissoras de TV, assim como seu companheiro de elenco Zach Galifianakis, o divertido Alan da trilogia. Ed Helms, que interpreta o nerd Stu, mostrou certa timidez diante dos fotógrafos. Enquanto isso, Justin Bartha (o Doug), Jen Keong (Mr. Chow) e Heather Graham (Jade) esbanjavam simpatia no red carpet carioca.

elenco

Nesta quarta, 29, a trupe de Se beber, não case! Parte 3 sobe o Morro da Urca para uma coletiva de imprensa, seguida por uma série de entrevistas para jornalistas brasileiros e de outros países da América Latina. Bradley Cooper e cia. devem deixar o Rio na quinta-feira à noite.

Anúncios

por Janaina Pereira

 

 
Um dos maiores sucessos do cinema em 2009, Se beber não case (The Hangover) surpreendeu público e crítica com seu humor leve, sem idiotices, explorando um roteiro bacaninha: quatro amigos vão fazer uma despedida de solteiro em Las Vegas e acordam no dia seguinte com o noivo desaparecido. Para piorar tudo, eles têm um bebê e um tigre no quarto de hotel e não lembram de nada do que aconteceu na noite anterior.

Descobrir como aquele bebê e aquele tigre foram parar lá – e onde está o noivo, é claro – é a tarefa do trio enlouquecido, e o público embarca junto nessa aventura. As piadas em tom certo, o entrosamento do elenco, a ótima trilha sonora e a história nada original, mas contada de forma inusitada, fizeram do filme um campeão de bilheterias, com direito a um Globo de Ouro de melhor comédia no ano passado.Se não bastasse tudo isso, ainda elevou o lindo e loiro Bradley Cooper – até então um ator coadjuvante na maioria dos filmes em que atuou – ao posto de galã da vez.

Claro que tanto dinheiro no bolso levou o diretor, produtor e roteirista Todd Phillips a pensar numa segunda parte. A pergunta que estava no ar era: esse roteiro tem uma segunda piada? A resposta vocês podem conferir a partir desta sexta, 27, com a estreia de Se beber não case parte 2 (The Hangover Part II). Mas posso adiantar que detesto piada repetida, portanto, se não querem ler alguém falando mal do filme, podem parar por aqui.

Se continuou sua leitura, vamos lá: Bradley Cooper, Ed Helms, Zach Galfianiakis e Justin Bartha repetem seus papéis como Phil, Stu, Alan e Doug. Dessa vez é Stu (Helms) quem vai casar e, traumatizado pela despedida de solteiro do amigo Doug (Bartha) no filme anterior, resolve não comemorar. Mas é claro que as coisas não saem como ele planejou. O casamento na Tailândia está ameaçado de não aconteceu porque Phil (Cooper), Alan (Galfianiakis) e o próprio Stu acordam em Bangcoc, num quarto sujo de hotel, sem lembrar do que aconteceu na noite anterior. A partir dai é uma repetição de sequências – e piadas – do primeiro filme.

Infelizmente, Todd Phillips não quis arriscar nada e repetiu o roteiro, mudando apenas de cenário. O pouco de piadas ‘novas’ são apelativas e sexuais, o que faz o filme ser desnecessariamente vulgar. Toda a diversão do primeiro Se beber não case, aparentemente, se repete: você vai rir, vai achar graça aqui e ali, e vai querer ver o filme anterior de novo (e quem não viu vai precisar ver para entender muitas piadas). O problema é que minutos depois você já esqueceu essa segunda parte, e só a primeira vai permanecer na sua memória.

A coisa toda é tão forçada que o filme começa exatamente como o primeiro, mas no final você pensa – por que o diretor começou daquele jeito? Por que ele, pelo menos, não aproveitou o Justin Bartha? O ator quase não é visto no primeiro filme, mesmo a trama girando em torno do seu personagem, mas lá fazia sentido, agora… soa forçado, uma tentativa de fazer tudo a imagem e semelhança do filme anterior.

Infelizmente Se beber não case parte 2 é uma grande decepção mas, preciso admitir: não dava mesmo para esperar muita coisa de um roteiro de piada única. Bem, pelo menos tem o Bradley Cooper, sempre um colírio para os olhos femininos.