Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2

julho 14, 2011

por Wanderson Awils

Há dez anos surgia nas telonas às peripécias de um bruxinho que iria conquistar o mundo e causar uma euforia e devoção que se tornaria um verdadeiro fenômeno. Pois bem, tudo isso aconteceu e sete filmes depois eis que chega aos cinemas a segunda parte do último capítulo da saga Harry Potter. Um misto de alegria e tristeza para milhares de fãs da série.

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 (Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 2) já começa onde terminou As Relíquias da Morte – Parte 1, com Lorde Voldemort (Ralph Fiennes) pegando a Varinha das Varinhas do túmulo de Dumbledore (Michael Gambon). A partir daí, Potter é caçado em todo o mundo mágico pelos seguidores de Voldemort. Enquanto isso, Harry (Daniel Radcliffe), Hermione (Emma Watson) e Rony (Rupert Grint) partem em busca das horcruxes (objetos nos quais pedaços da alma de Voldemort foram depositados) que devem ser destruídas para que o vilão possa ser derrotado.

O filme é fiel à obra literária criada pela britânica J.K. Rowling. O espectador é conduzido, de uma forma muitas vezes lenta, para um desfecho impactante. E, apesar de manter a expectativa pela batalha final entre Harry e Voldemort, a continuidade rítmica é quebrada pela lentidão e extensão de algumas cenas.

O diretor David Yates, que assumiu a franquiaem A Ordemda Fênix (2007), teve um cuidado em humanizar os personagens destacando seus medos, suas fragilidades e angustias. Apesar dos excessos, Yates proporciona aos fãs – e mesmo aqueles que não acompanham a série e não leram os livros – momentos de pura emoção. Steve Kloves, responsável pelo roteiro de todos os filmes da franquia (exceto A Ordem da Fênix), traz pontos importantes do livro, não perde a essência e vai direto ao que interessa. A fotografia de Eduardo Serra, principalmente nas batalhas, é perfeita. E Alexandre Desplat, responsável pela maravilhosa trilha sonora, intensificou e pontuou a narrativa de forma brilhante.

A química entre Daniel Radcliffe (Harry), Emma Watson (Hermione) e Rupert Grint (Rony), continua especial e marcante. Destaque para as atuações de Ralph Fiennes (Lorde Voldemort), Daniel Radcliffe (Harry Potter) e Alan Rickman (Severo Snape), este último mostrando o seu inquestionável talento e com uma importância fundamental para o entendimento da trama.

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 é sombrio, intenso, esteticamente bonito, com ótimos efeitos especiais e atuações impecáveis. Para os fãs da série fica uma sensação de perda, no entanto, fica também a certeza de que a adaptação para as telonas foi bem construída ao longo de dez anos. O oitavo filme da saga é um bom desfecho para uma franquia de sucesso absoluto que foi acompanhada por gerações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: