Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

novembro 23, 2010

por Luis Guilherme Fernandes

 

As luzem se apagam, e surge o logo que nos acompanhou por todos esses anos. O começo do filme é bastante atípico e angustiante, mostrando separadamente Harry, Rony e Hermione, todos muito taciturnos e inseguros frente ao desconhecido. As cenas iniciais nos dão uma boa idéia do clima geral de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1, e nos mostra que os tempos fáceis ficaram pra trás: o mundo real é violento, selvagem e incógnito.

Esse filme flui de maneira bastante diferente dos anteriores, tendo um fluxo bastante lento, mas não lento maçante, e sim um lento belamente explorado que nos faz mergulhar na profundidade emocional e psicológica dos personagens, que nos cativam a cada cena e estão mais humanos do que nunca.

As atuações estão memoráveis e emocionantes, com destaque (pra variar) para Emma Watson, que interpreta cada cena com a dosagem emocional certa, sem tender ao exagero ou à apatia. A cena da tortura foi simplesmente fantástica, um show de atuação tanto por parte da Emma (com gritos e lágrimas exacerbadamente angustiantes), quanto de Helena Bonham Carter, cujos olhos e semblante transbordam loucura.

Os efeitos especiais estão muito bons, mas tem apenas um papel subsidiário neste filme, funcionando apenas como um plano de fundo para o desenrolar da trama. E Dobby está de volta! É uma alegria inenarrável ver novamente nosso elfo favorito na telona, embora um pouco diferente do que vimos na Câmara Secreta. Ainda não sei bem o que mudou, mas ele parece mais jovem e com expressões mais brandas, e devo dizer, está mais cativante do que nunca, sempre mostrando idolatria ao Harry. Como muita gente está dizendo, muitos atores veteranos de peso foram realmente subaproveitados, aparecendo apenas nos primeiros minutos do longa. Mas isso se faz apenas porque no livro é assim. E muita coisa segue essa linha, o que faz desse filme o mais fiel até agora: fiel em muitos detalhes, falas e situações. Os fãs vão ter pouco, pra não dizer nada, o que reclamar.

O filme de fato merece a classificação que teve, pois algumas cenas são bem violentas e sanguinolentas, sem mencionar a tão comentada cena “sensual” entre Harry e Hermione, na cena em que o medalhão se abre e expõe os piores medos do Rony. Sensual é pouco, a cena está mais para “Emmanuele no mundo da magia”! Ambos Harry e Hermione estão semi-nus e tascam um beijo bastante quente. Esse sem dúvida será o filme que mais emocionará os fãs, tanto nas cenas em que personagens queridos dizem adeus (vocês sabem de quem to falando) ou nas cenas que Harry visita o túmulo de seus pais, ou ainda na cena (que não há no livro) em que Harry tenta animar Hermione concedendo-lhe uma dança, bem desajeitada, diga-se de passagem.

Muitos críticos estão dizendo que o filme parece incompleto, inconclusivo e tudo mais…mas é claro que é, por isso é chamado de Parte 1! O final abrupto só faz com que o clima de incerteza cresça e que fiquemos muito, muito ansiosos para a parte 2. Sem mais, o melhor filme da saga até agora é Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: