Mostra de SP 2010 – 11º dia

novembro 1, 2010

por Janaina Pereira

Para quem gosta de dar boas gargalhadas, os últimos dias da 34ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo trazem duas ótimas comédias como atração. A romântica Querido Muro de Berlim, da Alemanha, e a escrachada Chance, do Panamá, dificilmente vão entrar em circuito, e por isso mesmo merecem uma atenção especial durante a Mostra.

Querido Muro de Berlim é uma história particularmente fofa. E a graça do filme está em seu casal de protagonistas, dois personagens que criam empatia imediata com o público. A história se passa em 1989, semanas antes da queda do muro de Berlim. A Alemanha dividida vive momentos de muita tensão política. Após uma pequena combinação de acasos, um guarda da Alemanha Oriental e uma jovem estudante da Alemanha Ocidental se encontram e se apaixonam.

O romance, no entanto, tem um impecilho: o muro que os separa não divide apenas um país, mas as ideologias e perspectivas de um povo. Resta então destruir este muro, não em nome da política, mas em nome do amor. Com uma trilha sonora pop, o filme consegue fazer graça de um momento histórico para o mundo, sem, no entanto, deixar de questionar as coisas ruins que haviam nos dois lados do muro.

Já o hilário Chance é um raro filme produzido no Panamá, um grande sucesso que chegou a desbancar Avatar de James Cameron nas bilheterias daquele país no ano passado. A trama gira em torno de duas empregadas domésticas mal pagas que resolvem se rebelar e mantêm a família para a qual trabalham como reféns.

A questão da luta de classes normalmente rende produções densas, com críticas à sociedade e à política. Neste caso, o jovem diretor Abner Benaim optou por uma comédia e marcou um golaço em seu filme de estreia. Ele conseguiu realizar uma trama leve e engraçada mas, ao mesmo tempo, alfinetando segmentos da sociedade.

É fato que alguns personagens são caricatos e tendem a um exagero, como as filhas patricinhas, mas como é uma comédia, o excesso acaba resultando em boas gargalhadas. As empregadas são sensacionais, criando um vínculo imediato com o público não só pela ótima atuação das atrizes Aida Morales e Rosa Lorenzo como pela construção das personagens em sim. E, claro, todo mundo torce por elas. Afinal, é o triunfo dos pobres sobre os ricos e nessa luta de classes, pelo menos no cinema, os pobres têm que se dar bem.

Anúncios

Uma resposta to “Mostra de SP 2010 – 11º dia”

  1. Deu vontade de ver os dois, mas me falta tempo se me entende…

    Bjus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: