Os Homens que não Amavam as Mulheres

maio 13, 2010

 
por Janaina Pereira
 
 
A trilogia de best-sellers Millenium, do jornalista sueco Stieg Larsson (1954-2004), tem tudo para ser a nova sensação das adaptações literárias para o cinema. O filme Os Homens que não Amavam as Mulheres (Män Som Hatar Kvinnor), primeiro da série, dirigido pelo dinamarquês Niels Arden Oplev, e com roteiro adaptado por Rasmus Heisterberg e Nikolaj Arcel, chega aos cinemas com o aval do sucesso nas livrarias. E a produção não decepciona.
 
A trama é boa, embora comece confusa e enfadonha. Mas o grande charme do filme – e, certamente, o que fez o sucesso dos livros – está em sua heroína que foge completamente aos padrões das protagonistas do gênero ação/suspense. Lisbeth Salander (Noomi Rapace) é uma hacker tatuada e coberta de piercings que mais assusta do que encanta mas, no decorrer dos 152 minutos do filme, rouba a cena e conquista o público.
 
A moça de visual andrógeno é uma órfã de passado nebuloso, explicado em partes por alguns flashbacks, que trabalha incógnita numa empresa de investigação. Ela é contratada para investigar a vida do jornalista Mikael Blomkvist (Michael Nyqvist), editor de uma respeitada revista econômica que acaba de ser condenado por uma reportagem, supostamente com calúnias, que publicou.
 
Porém, antes de ir para a cadeia (pois é, na Suécia jornalistas são presos!) ele é contratado pelo milionário Henrik Vanger (Sven-Bertil Taube) para investigar o suposto assassinato de sua sobrinha, há 40 anos. O corpo nunca foi achado e o patriarca desconfia que o assassino seja um membro de sua família.
 
Lisbeth começa a ajudar Mikael anonimamente, até que o jornalista descobre que a hacker pode ser útil em suas investigações e os dois formam uma dupla nada convencional de detetives. Entre cenas chocantes de estupro e violência, o filme se desenrola com um roteiro bem amarrado, algumas reviravoltas interessantes e  uma boa narrativa que cativa o espectador.
 
Hollywood, claro, já está de olho no sucesso do longa e David Fincher (Seven, Clube da Luta e O Curioso Caso de Benjamim Button) está na mira para filmar a versão americana. Duvido que ele consiga fazer a Lisbeth que a atriz Noomi Rapace e o cineasta Niels Arden Oplev construíram neste Os Homens que não Amavam as Mulheres. Um filme bacana por não tentar ser ousado, mas que conseguiu ser ao retratar uma protagonista tão peculiar e inesquecível.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: