Mostra de SP 2009: 35 Doses de Rum

outubro 27, 2009

35-doses-de-rum

por Janaina Pereira

Um dos filmes mais esperados da Mostra de SP, 35 Doses de Rum não cumpre suas expectativas. O filme não é ruim, longe disso, mas a arrastada narrativa da cineasta Claire Denis, que preza pelas intenções, e não pelas ações dos personagens, tira o brilho de uma história que poderia ser melhor.

O roteiro segue Lionel, um condutor de trem que vive num complexo habitacional com sua filha, Josephine, com quem tem fortes laços por tê-la criado sozinho. Ele tem um caso mal resolvido com Gabrielle, sua vizinha taxista. Ela tem um caso mal resolvido com seu vizinho solitário, Noé.

Cúmplices até nas histórias amorosas confusas, pai e filha irão entrar em choque quando Noé resolve sair do País e Josephine cogita a possibilidade de deixar de cuidar do pai para seguir sua vida. Mas este choque entre os dois não passa de uma cena com alguns gritos. Porque nada em 35 doses de rum é agitado.

O que permeia o filme são os silêncios, a rotina, a relação de dependência, o amor, o desejo de romper o cordão, o ciúme, o cansaço da rotina, tudo isso é mostrado com muita calma pela diretora. Calma até demais.

O melhor do longa é o título, explicado na última cena. Lionel diz que, quando algo é especial, deve-se comemorar com 35 goles de rum. Infelizmente não dá para beber o rum para festejar o filme.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: