Goodbye Solo

setembro 17, 2009

Goodbye_Solo

por Janaina Pereira

Tratar uma pessoa estranha com carinho e atenção é algo raro nos dias de hoje. Continuar tratando a pessoa bem, mesmo depois de ser esculachado, é mais raro ainda. A gentileza que o ser humano é capaz de ter, apesar de suas imperfeições, é um dos pontos altos de Goodbye Solo, de Ramin Bahrani, estreia desta sexta, 18.

O filme, à primeira vista, pode parecer mais uma história de amizade entre duas pessoas estranhas e diferentes. Mas não é bem assim. Quando embarcamos com o ranzinza William (Red West) no táxi do senegalês Solo (Souleymane Sy Savane), apreciamos toda a compaixão que uma pessoa pode ter pela outra. Trata-se de uma história de amizade sim, mas com muito mais a oferecer ao espectador.

Em Winston-Salem, na Carolina do Norte, Solo é um taxista em busca de uma vida melhor para sua família e William um típico homem do sul, já idoso, que carrega alguns arrependimentos. William acaba se tornando um passageiro ‘oficial’ de Solo e durante duas semanas, eles viagem de táxi pelo interior do Estado.

Aos poucos, Solo se apega ao passageiro, desejando descobrir mais daquele homem. William, ao contrário, se mostra hostil com o rapaz, embora às vezes pareça ter uma certa simpatia pelo senegalês. No entanto, os dois homens percebem que, apesar de suas diferenças, precisam um do outro mais do que conseguem admitir. E aprendem que respeito e carinho não fazem mal a ninguém.

Prêmio FIPRESCI (crítica) no Festival de Veneza 2008, Goodbye Solo tem como grande trunfo a ótima atuação de Souleymane Sy Savane. O ator consegue transmitir gentileza, doçura e camaradagem ao longo dos 91 minutos de filme. Seu olhar é tão forte que não há como não ficarmos hipnotizados com aquele homem simples mas também extremamente humano. Destaque para duas cenas: a que William briga com Solo e este reage com incrível carinho; e a impressionante sequência final, em que Solo e William ‘conversam’ apenas com o olhar.

Ao contrário do que possa parecer, o longa é americano, mas precisamente o terceiro trabalho do jovem diretor Ramin Bahrani, de 34 anos. Uma história triste e marcante, que mostra que amar alguém é muito fácil. Difícil é ver todos os defeitos e loucuras de uma pessoa e ainda assim, continuar gostando e lutando por ela.

 

Goodbye Solo

EUA, 2008, 91 minutos

Drama

Diretor: Ramin Bahrani

Roteiro: Bahareh Azimi e Ramin Bahrani

Distribuição nacional: Imovision

Elenco: Souleymane Sy Savane, Red West, Diana Franco Galindo, Lane ‘Roc’ Williams, Mamadou Lam, Carmen Leyva

 

Assista ao trailer de Goodbye Solo.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: