O Guerreiro Genghis Khan

julho 21, 2009

207526post_foto

por Janaina Pereira

Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro de 2008, o épico O Guerreiro Genghis Khan, do russo Sergei Bodrov, estreia finalmente por aqui – nesta sexta, 24. O filme acompanha a vida do conquistador mongol Temudgin (1162-1227), que se tornou um mito ao unir os mongóis no começo do século 13, cruzou a Grande Muralha da China e conquistou grande parte da Ásia.

A aventura começa com  Temudgin ainda garoto, assistindo a morte do pai, líder da tribo, assassinado por um clã rival. Segundo os costumes, quando o Khan (rei tribal) é eliminado, sua família é abandonada pelo povoado e o primogênito perseguido pelo algoz. É o que acontece com o menino, que se torna um fugitivo. Para sobreviver, devota sua fé na lenda xamânica do lobo cinzento que devora a Terra.

Em suas andanças, Temudgin  tem sua vida salva pelo garoto Jamukha. A amizade é imediata e faz com que os dois selem um pacto de sangue, tornando-se irmãos.

Já adultos – e interpretados pelo ator japonês Odnyam Odsuren e pelo chinês Honglei Sun, respectivamente – eles se unem quando Borte (Khulan Chuluun), mulher de Temudgin, é roubada pela tribo dos Merkit. Ambos dão início a uma sangrenta batalha contra os raptores. Mais tarde, porém, o destino coloca-os em lados oposto.

Sem dúvida a história por si só é cercada de heroísmo, e foi esse o foco que o diretor deu à trama. O filme explora bastante a relação de Temudgin e Jamukha mas, especialmente, a do líder mongol e sua mulher, permeada de indas e vindas, mas sempre cercada de lealdade e companheirismo.

Como todo épico, tem uma parte técnica caprichada, com destaques para a fotografia, figurino e trilha sonora. As cenas de batalha, bem ao estilo hollywoodiano, lembram o filme Coração Valente, de Mel Gibson.

O Guerreiro Genghis Khan é o típico filmão que enche a tela do cinema. Sua narrativa apenas correta de uma história tão grandiosa o torna lento muitas vezes, ainda que tenha numerosas cenas de ação. É um bom filme, mas longe de ser espetacular.

Mongol       

Direção: Sergei Bodrov

Gênero: Ação/Drama/ Aventura

País: Cazaquistão

Duração: 120 minutos

Assista ao trailer do filme aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: