Transformers – A Vingança dos Derrotados

junho 22, 2009

transformers2_poster

por Léo Francisco*

Um dos grandes lançamentos esperados da temporada de blockbusters desse ano, sem dúvida, é a continuação de Transformers, que dessa vez chega às telonas com o subtítulo A Vingança dos Derrotados e apresenta a mesma fórmula do longa original, mas com muitos robôs novos, cenas de ação, comédia e romance. O filme estreia nesta terça na América Latina e quarta tem o seu lançamento oficial mundo afora.

Dois anos se passaram desde que Sam Witwicky (Shia LaBeouf, que está muito bem no papel novamente) e os Autobots salvaram a raça humana dos invasores Decepticons no filme original. Desta vez, Sam tem que enfrentar algo bem pior para um jovem de sua idade, o desafio de deixar sua casa e ir para a universidade. As melhores cenas de comédia começam nesse momento, que vão gerar boas risadas graças a família do rapaz, já que seus pais (Kevin Dunn e Julie White) não aceitam totalmente o fato do filho sair de casa. Mas eles não são os únicos, pois até seu carro e robô guardião, Bumblebee, também sofre com a partida de Sam.

Enquanto revemos a família de Sam, o filme também mostra que os Autobots vivem da melhor maneira possível na Terra, trabalhando numa aliança com os militares, como parte de uma equipe ultrasecreta chamada NEST. Grande parte das cenas com os militares são cansativas e confusas, para os que assim como eu, não tem um grande conhecimento sobre a franquia em si.

Mesmo assim, é fácil entender a história principal que se baseia na volta dos Decepticons, que querem vingança e vão cravar uma nova batalha com os Autobots. De resto, você poderá curtir o blockbuster sem grandes problemas e vai se divertir se não ficar se prendendo ao roteiro, que no geral é o que mais incomoda na produção, por apresentar falhas e buracos na história.

O longa também mostra a volta da bela e sensual Megan Fox, que vive a namorada de Shia LaBeouf na história. Sua primeira aparição no filme mostra para que a atriz veio: ela é a sensualidade em pessoa e está com tudo em cima para tal posto, mas vale lembrar que sensualidade não quer dizer vulgaridade obrigatória. Sua personagem Mikaela consegue ser sensual durante todo o filme e em todas as cenas de ação sem ser vulgar. A atriz compete com as impressionantes brigas entres os robôs gigantes, e é claro que muito marmanjo não saberá para onde olhar durante algumas cenas.

Outro novo personagem que aparece na história é o controlador e convencido colega de quarto de Sam, Leo (Ramon Rodriguez), que aparece na história simplesmente para ficar reclamando e choramingando nas cenas de grande ação, pois é clássico em filmes desse gênero apresentar um personagem com tal perfil, que garante a diversão da platéia durante as cenas de aventura – cenas que, diga-se de passagem, estão impecáveis tanto na cidade quanto em pleno deserto do Egito.

O filme fica longe de ser uma produção brilhante, ainda mais com os concorrentes de peso que enfrenta este ano, mas também não chega a ser uma bomba, pois seu ponto forte é conseguir misturar de modo agradável as muitas cenas de ação, romance e uma comédia no ponto, sem cansar quem assiste.

* Léo Francisco é jornalista e editor do Universo Animado  e escreveu esta crítica especialmente para o Cinemmarte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: