Star Trek

maio 8, 2009

por Léo Francisco, do Universo Animado

Os mais de trinta minutos [de Star Trek] apresentados à imprensa deixaram a todos com um gostinho de quero mais, principalmente depois da quarta cena que foi de tirar o fôlego de qualquer um presente.” Foi justamente com aquele gostinho de quero mais, que passei de Janeiro (quando pude conferir uma prévia do filme a convite da Paramount) a Maio (quando estreou nos cinemas), aguardando a estréia do décimo primeiro longa-metragem da série Star Trek. Lendo isso, muitos podem acreditar que sou fã de carteirinha de toda a franquia, como muitos dizem um perfeito trekker. Mas não é nada disso. Nunca tive a oportunidade de ver nenhum dos 10 longas-metragens e nem mesmo as versões dos seriados para a TV, e olha que não foram poucas.

A série original criada por Gene Roddenberry foi lançada em 1964, se diferenciando de outras produções de ficção científica por apresentar uma visão otimista do futuro humano, na qual humanos e alienígenas convivem em harmonia, pois todas as outras produções apostavam em um futuro sombrio com invasões por seres extraterrenos. Com o passar dos anos, novas séries e filmes foram produzidos e a franquia acabou se transformando em um grande sucesso da cultura pop.

Após uma espera de sete anos, os fãs agora podem novamente conferir as aventuras dos clássicos personagens. O longa-metragem conta sobre a origem de Kirk e Spock. James Tiberius Kirk é um adolescente rebelde e mulherengo de Iowa, sempre se mete em brigas e confusões, mas sua busca por novas emoções faz com que ele descubra o líder por natureza que existe nele. Já Spock cresceu no planeta Vulcano, excluído por ser metade humano, já que seu pai se casou com uma mortal. Os Vulcanos não apresentam sentimentos e Spock é diferente e se destaca como aluno engenhoso, conseguindo ser primeiro de sua raça a ser aceito na Frota Estelar.

Além disso, o filme mostra como começou a forte amizade e respeito entre os personagens de Kirk e Spock, pois de um lado temos Kirk sempre agindo com o coração e a paixão, enquanto Spock, personagem que teme demonstrar seus sentimentos, agindo sempre com a razão e a lógica. Ambos buscam descobrir a função de suas vidas no mundo, mas com o modo de pensar diferente, eles acabam se tornando competitivos, mas isso muda quando precisam unir forças e salvar a todos da famosa nave U.S.S. Enterprise, que volta numa versão clássica e moderna.

A escolha dos novos atores que vivem os protagonistas acabou sendo arriscada por se tratar de rostos desconhecidos nos cinemas, mas o diretor acertou a mão ao chamar o ator Zachary Quinto (Heroes, que nunca trabalhara até então nos cinemas), Chris Pine, conhecido por seus personagens em comédias-românticas, como em O Diário da Princesa 2 (dos estúdios Disney), que consegue dar vida e emoção aos personagens e o ator Eric Bana que dá vida ao novo vilão da trama, Nero, que mesmo tendo uma participação com pouco destaque, consegue acertar o ponto do personagem e não ser exagerado com sua interpretação.

O roteiro é assinado por Roberto Orci e Alex Kurtzman (Transformers), que conseguem ao mesmo tempo apresentar os personagens e a história de forma ágil e moderna, sendo que ao mesmo tempo, eles conseguem resgatar muitas coisas da franquia, que serão rapidamente percebidas pelos fãs.
Já a direção e a produção ficam nas mãos do talentoso J.J. Abrams (da série Lost), conseguindo superar todas as minhas expectativas, por se tratar de um filme que consegue agradar aos fãs (como muitos fãs comentaram comigo) e consegue ao mesmo tempo prender a atenção de um novo público, que assim como eu irá se contagiar pela história, pelos personagens, pelos dramas vividos e, claro, ficar de boca aberta com os efeitos especiais, que não são utilizados em abundâncias e fazem qualquer um ficar hipnotizados o tempo todo na tela.

A nova aventura de Star Trek conseguiu me viciar, por apresentar na medida certa todos os elementos que um bom filme precisa: ação, romance, aventura, drama e até mesmo comédia, por apresentar várias cenas muito bem realizadas com Chris Pine. Uma excelente pedida para os fãs da saga e principalmente um filme que fará com que a famosa franquia receba uma nova geração de fãs e admirados, pois consegue te cativar e prender a sua atenção em todos os momentos. Um programa para se ver com toda a família.

Obs. Pude conferir tanto a cópia legendada como a versão dublada e indico ambas. A versão original despensa comentários, mas o trabalho de dublagem de Star Trek está de parabéns, pois mais uma vez os dubladores brasileiros conseguem mostrar porque somos os melhores do mundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: