Quando tudo começa…

abril 26, 2009

quando-tudo-comee7a

por Janaina Pereira

Pais desempregados, crianças com fome, crise econômica e a escola como válvula de escape, um segundo lar para gente que não tem esperança. Parece o mundo de hoje, mas é a França de 1999. Em Quando Tudo Começa, Bertrand Tavernier – cineasta que faz parte da leva de europeus comprometidos em realizar filmes políticos e sociais – denuncia com sensibilidade e estimula a reflexão sobre os problemas impostos pelo sistema capitalista na atualidade. No filme, o diretor focaliza os efeitos das chamadas políticas neoliberais implantadas na Europa a partir da década de 1980 sobre a população pobre que frequenta a escola.

A trama focaliza a história do professor Daniel Lefebvre (o ótimo Philippe Torreton), que ensina crianças em Hernaing, uma pequena cidade que sofre com o fechamento das minas de carvão e enfrenta uma taxa alarmante de 34% de desemprego. Daniel e os outros professores são aconselhados a não se envolver com os problemas crônicos da comunidade, mas é impossível permanecer imune à miséria, à falta de assistentes sociais, à indiferença do governo e aos sérios problemas domésticos que suas crianças enfrentam. Em um dos casos, um motorista de caminhão com esposa, filha pequena e um bebê recém-nascido não consegue pagar a conta de luz, e a casa fica às escuras e sem aquecimento em pleno início de inverno.

Depois de um trágico incidente na escola, Lefebvre decide comandar uma campanha contra o governo local, reivindicando condições mínimas de vida e dignidade para a população. Além de dificuldades pessoais, como a doença do pai, um ex-mineiro que sofre de enfisema, ele irá enfrentar enormes dificuldades burocráticas e a maquinação das autoridades educacionais, que farão de tudo para colocar o professor na linha.

Eleito o melhor na votação do público no Festival de San Sebastian de 1999, Quando Tudo Começa foi filmado quase como um documentário – com câmera na mão e uma inteligente edição que permite a interação das cenas como se fossem reais – o que faz o público vivenciar intensamente os problemas enfrentados pelos professores, que a todo o momento se indagam sobre o papel da escola em um contexto de perdas dos direitos sociais. Impossível não se abalar com o dia-a-dia de Daniel, sua imensa vontade de proporcionar uma vida mais digna às famílias de seus alunos, e sua decepção ao perceber que o sistema é mais forte que tudo.

Uma crítica social extremamente bem construída, sem sentimentalismos ou cenas apelativas, mas apresentado a realidade cruel e verdadeira.

Ça commence aujourd’hui
País: França
Ano: 1999
Duração: 105min
Diretor: Bertrand Tavernier
Elenco: Philippe Torreton, Dominique Sampiero, Maria Pitarresi, Nadia Kaci, Françoise Bette, Christine Citti, Emmanuelle Bercot

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: