W.

abril 25, 2009

w_cartaz

 

por Janaina Pereira

Enquanto esteve na presidência dos EUA, George W. Bush foi uma das figuras mais odiadas do mundo. Nem mesmo os americanos aguentavam mais o presidente que escolheram – ainda que eleito de forma duvidosa. Fazer um filme sobre Bush parece dar um tiro no próprio pé. Acostumado a expor as feridas do seu país – e as suas próprias – o diretor Oliver Stone (dos premiados Platoon e Nascido em Quatro de Julho, ambos sobre a Guerra do Vietnã) apostou suas fichas e seu dinheiro para produzir W., já em cartaz.

Pontuando a história na forma como o Governo americano passou por cima da Constituição e da ONU para invadir o Iraque, o filme narra a vida de Bush desde a época em que entra na Universidade de Yale até o primeiro mandato como presidente dos EUA. A relação com o pai, o também ex-presidente George Bush, o alcoolismo, a forma como era manipulado dentro de sua própria equipe de Governo e a falta de preparo para ser presidente são os grandes momentos de W.

A interpretação visceral de Josh Brolin como Bush ressalta o lado humano do personagem – o que não significa que ele seja um cara bom, mas um homem atormentado pela rejeição paterna e decidido a provar, a qualquer custo, o seu valor. Essa humanização de Bush no filme vem sendo extremamente criticada, mas eu considero positiva. Em momento algum senti qualquer envolvimento emocional com a trajetória de Bush, muito pelo contrário. O filme só confirma minha opinião pessoal sobre ele: um homem egocêntrico que queria aparecer na mídia e mostrar ao mundo quem mandava em quem, ainda que isso custasse a vida de pessoas inocentes.

Vale destacar o cuidado de Stone na escolha do elenco: além de Brolin, os outros atores têm grande semelhança física com os personagens reais – com exceção de John Cromwell, muito mais magro que o Bush pai – e atuam com os mesmo gestos e entonação de voz  (incrível , por exemplo, Condolezza Rice e Colin Powell, exatamente como acostumamos a vê-los  na TV).

W. pode não ser um filme de um grande personagem, mas é um retrato deste homem que faz parte da nossa história recente – ainda que as lembranças que temos dele não sejam as melhores e o filme ajude a reforçar isso.

W. (Idem. EUA/Inglaterra/Austrália/Alemanha/Hong Kong, 2008)

Direção: Oliver Stone.

Com: Josh Brolin, Richard Dreyfuss, James Cromwell e Jeffrey Wright.

129 min.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: