Milk

março 20, 2009

milk

por Janaina Pereira

Faz tempo que aprendi a gostar – e respeitar – o Sean Penn como ator. E seu último filme Milk, a voz da igualdade (Milk), que deu o segundo Oscar ao ator, só veio confirmar minha teoria de que ele é bom mesmo.

Vamos deixar claro que Penn mereceu – e muito – o prêmio, porque Mickey Rourke renascendo das cinzas é demais. E o Brad Pitt – apesar de ótimo em Benjamim Button – ainda é Brad Pitt por melhor que seja sua atuação. Você olha o personagem e vê Brad, lindo e loiro. Sean Penn não. Você esquece que ele é um ator e vê o personagem vivo, em carne e osso. Ele é bom pacas, bom demais da conta, e ele – só ele – vale o filme. Mas por que será que Milk é apenas um filme de um grande ator?

Com seus primeiros trabalhos (Drugstore Cowboy, de 1989, e Garotos de Programa, de 1991), o diretor Gus Van Sant levantou polêmicas e arrebatou um público que via em seus personagens uma realidade crua e dolorosa, mas necessária. Em Milk, Sant volta a tratar de um tema explosivo, mas o filme é ‘feijão com arroz’. O roteiro oscarizado não tem nada de original, afinal, foi baseado em história real. Como bem disso meu amigo Léo, do Planeta Disney, biografias nem deveriam concorrer a roteiro.

A história? Bem, se você ainda não sabe, é a cinebiografia de Harvey Milk (1930-1978), político norte-americano que assumiu sua homossexualidade publicamente nos anos 1970, interpretado brilhantemente por Penn. Milk foi o primeiro homossexual assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos. O ativista foi assassinado por um de seus concorrentes políticos, Dan White (papel de Josh Brolin – que concorreu ao Oscar como coadjuvante – depois de Matt Damon desistir do filme).

Sant já vinha tentando rodar a vida de Milk desde o início dos anos 1990 – na época havia pensado em nomes como Robin Williams, Richard Gere, Daniel Day-Lewis e James Woods para viver o personagem. Valeu a pena esperar tantos anos para fazer Milk agora. O personagem merecia o corpo, a alma e a voz de Sean Penn. E Penn merecia mesmo sua segunda estatueta dourada.

Direção: Gus Van Sant
Elenco: Sean Penn, Emile Hirsch, Josh Brolin, Diego Luna, James Franco, Victor Garber, Denis O’Hare, Stephen Spinella, Eric Stoltz.
Gênero: Drama
Duração: 128 min.
Distribuidora: Universal Pictures

Em cartaz desde fevereiro de 2009.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: